CrossFit Games

10 Principais Lições do Age Group Online Qualifier

May 9, 2021 by
Photo Credit: Michael Frazier
Enjoying Morning Chalk Up? Access additional exclusive interviews, analyses, and stories with an Rx membership.

Editor’s Note: This story was translated to Portuguese from the original English version, which you can read here.

A rodada final das eliminatórias online (quartas de final, quartas de final das equipes e AGOQ) chegou ao fim na tarde de domingo e para os atletas masters e teens competindo neste fim de semana as apostas eram altas, pois eles se classificaram diretamente do Age Group Online Qualifier para o 2021 NOBULL CrossFit Games.

Com mais análises chegando esta semana, aqui estão dez pontos-chave das tabelas de classificação ainda a serem finalizadas do AGOQ deste fim de semana:

As Divisões Teens

  1. O plano B:

Mallory O’Brien, Emma Lawson e Olivia Sulek não tomaram suas impressionantes performances nas quartas de final como garantidas e sabem que têm muito trabalho a fazer para conseguir seus convites para os Games de 2021. As três atletas terminaram em 1-2-3 na divisão feminina de 16-17, garantindo uma participação nos Games no processo, embora não na tão cobiçada divisão individual. Pelo menos ainda não.

  1. Nate Ackermann lidera um novo grupo de teens de 16 a 17 anos:

Os muitos nomes familiares da divisão de meninos de 16 a 17 anos já se foram, pois muitos deles passaram para competições individuais. Ackermann dominou a divisão conquistando três vitórias no AGOQ e terminando entre os quatro primeiros em todos os cinco testes. Sua margem de vitória de 27 pontos foi a maior entre as quatro divisões teens.

  1. Um sobrenome conhecido na divisão teens de 14 a 15 anos:

Ter irmãos competindo nos Games não é um tema incomum. Ter irmãos terminando no pódio em divisões diferentes, porém, é uma ocorrência muito rara. A família Kwant pode fazer história neste caso, já que Nathan Kwant, de 15 anos, está atualmente em 15º lugar em sua divisão, se classificando para seu primeiro Games. Nathan é o irmão mais novo do atual segundo “Fittest Man on Earth”, Samuel, que está entre os favoritos para conseguir mais uma vaga para os Games, competindo no Mid-Atlantic CrossFit Challenge em três semanas.

  1. O impacto “Heppner”:

O favorito dos fãs, Jacob Heppner, pode ter se aposentado dos Games, mas como ele prometeu, não está desaparecendo de seu envolvimento no teste do “Mais Condicionado”. Um exemplo disso é o desempenho dominante de sua protegida de 15 anos, Olivia Kerstetter, que está em primeiro lugar em sua divisão, 16 pontos à frente de Lucy McGonigle, de 14 anos. Kerstetter perdeu a chance de competir nos Games no ano passado devido à COVID-19, mas usou esse tempo para treinar ao lado de Heppner e superar suas fraquezas. Ela terminou o AGOQ com duas vitórias e apenas perdeu uma terceira por três libras, terminando em segundo nas 4 repetições máximas de Front Squat de 247 libras.

  1. Emma Cary vai “all-in”:

Desde seu desempenho impressionante durante o Open deste ano, a adolescente Cary afirmou que era uma vaga individual nos Games ou nada para ela em seu último ano elegível para competir na divisão adolescente. Cary, que completou 17 anos na semana passada, manteve sua palavra e não se inscreveu no AGOQ, colocando mais pressão sobre si mesma para terminar entre as cinco primeiras na semifinal dos Games, o Granite Games.

As Divisões dos Masters

  1. O sensacional desempenho de Alessandra Pichelli neste fim de semana:

Mais de 70 pontos separaram Pichelli do resto das mulheres na divisão 35-39 no encerramento do AGOQ neste fim de semana. A distância que Pichelli manteve de suas competidoras é incomparável com qualquer outra divisão e garantiu a ela o primeiro lugar geral.

  1. Zach Forrest ficou de fora por 13 pontos na divisão masculina 35-39:

O veterano dos Games e atual atleta do Underdogs Athletic foi um forte candidato a uma das 20 posições de classificação na divisão de 35-39 anos este ano. Infelizmente, Forrest perdeu o corte por meros 13 pontos.

  1. Recorde de Ana C. Caldas nas quatro repetições máximas de front squat:

Ana C. Caldas, da divisão feminina 40-44, estabeleceu um novo recorde para o evento de quatro repetições máximas de front squat, superando até mesmo as mulheres que competiram no evento durante as quartas de final com um peso de 307 libras(139.5kg) , um quilo a mais do que Morgan Reynolds, que venceu o evento na divisão individual feminina durante as quartas de final.

  1. O domínio da tabela de classificação dos Ackermans:

Se o nome Ackermann lhe parece familiar, provavelmente é porque você o viu espalhado por vários placares. Nate Ackermann na faixa etária de 16-17 dominou a competição, terminando em primeiro em três dos cinco treinos. Sua mãe Julie terminou em 39º na divisão feminina de 45-49, por pouco perdendo o cutline para os Games, mas fechando sua temporada com um desempenho sólido. Outro Ackerman não relacionado, Thomas Ackerman, também dominou a divisão masculina 65+, terminando em primeiro lugar geral 14 pontos à frente de seu competidor mais próximo.

  1. A acirrada corrida pelo topo na divisão feminina de 50-54:

Não havia dúvida de que Dee Dee Hoffman e Tia Vesser seriam fortes concorrentes para os primeiros lugares na divisão feminina 50-54 depois de se alternarem nos primeiros lugares no Legends Masters Championship e o Masters Fitness Collective. No entanto, uma terceira atleta entrou no ringue neste fim de semana, vencendo Vesser e Hoffman em uma disputa acirrada pela primeira posição. Kylie Massi, da Austrália, venceu Hoffman por apenas dois pontos. Vesser ficou em terceiro lugar, com um total de apenas quatro pontos separando as três mulheres no final do fim de semana, deixando uma expectativa a mais para os Games.

Get the Newsletter

For a daily digest of all things CrossFit. Community, Competitions, Athletes, Tips, Recipes, Deals and more.

This field is for validation purposes and should be left unchanged.