Análise Das Provas Dos CrossFit Games: Tragam As Barras Pesadas

October 11, 2020 by
Photo Credit: Jeffrey Adler (instagram.com/adlerjeff)

Editor’s Note: This story was translated to Portuguese by Axel Gouveia from the original English version, which you can read here.

Nós continuamos nossas análises dos dez atletas classificados para a etapa presencial dos CrossFit Games 2020 no Rancho, dos dias 19-25 de Outubro. Depois de analisá-los em workouts com “Objetos Estranhos” e de capacidade aeróbia, voltamos nossa atenção para as provas com barras pesadas. Esses workouts são de uma repetição máxima, ou uma escada com barras pesadas ou workouts que incluem uma carga alta com outros movimentos.

Panorama geral: Desde 2016 os Games tem, em média, dois workouts com barras pesadas, incluídos pelo Dave Castro como testes de força para determinar os “Fittest on Earth”.

Workouts com barras pesadas: Desde os Games de 2016, tiveram oito workouts que testaram a força através do uso de uma barra pesada. No último ano, teve só um evento desses, o épico “Clean”, que quase chegou a arrancar o teto do Coliseu em Madison, WI.

  • Nos Games de 2016 tiveram dois workouts com barras pesadas, o “Ranch Deadlift Ladder” e o “Squat Clean Pyramid.”
  • Nos Games de 2017 tiveram dois workouts com barras pesadas, o “1-Rep Max Snatch” e o “Muscle-up, Clean Ladder’.
  • Nos Games de 2018 tiveram dois eventos com barras pesadas, o “CrossFit Total” e o “Clean and Jerk Speed Ladder”.
  • Nos Games de 2019 teve só um evento com barra pesada, o “Clean”.
  • A etapa online dos Games de 2020 teve um workout com barra pesada, o “1-Rep Max Front Squat”.

Os detalhes: Aqui está a média de colocação dos dez atletas nos workouts com barras pesadas.

Homens:

  • Mathew Fraser = 6.3
  • Samuel Kwant = 15 (cinco eventos)
  • Noah Ohlsen = 16.8
  • Jeffrey Adler = 7 (um evento)
  • Justin Medeiros = 3 (um evento)

Mulheres:

  • Tia-Clair Toomey = 1.75
  • Brooke Wells = 7 (sete eventos)
  • Kari Pearce = 18.5
  • Katrin Davidsdottir = 19.8
  • Haley Adams = 18 (dois eventos)
Photo Credit: CrossFit Games

O que aprendemos: Diferente dos workouts com “Objetos Estranhos” e de capacidade aeróbia, a diferença entre ambos, Fraser e Toomey, do resto dos atletas é, possivelmente, ainda maior quando uma barra pesada está envolvida.

No lado feminino:

  • Domínio da Tia: Quando se trata da Tia Toomey, é inquestionável quão dominante ela é. Desde o início de sua corrida por títulos no Games de 2017, ela teve quatro vitórias em seis eventos que envolveram barras pesadas e duas ótimas colocações nos outros dois. Nos Games de 2017 ela ganhou o “Muscle-up Clean Ladder”, uma prova que acabava com 235 lbs (107 kg) na barra. Nos Games de 2018 ela venceu o “CrossFit Total” com uma carga total de 875 lbs (398 kg), somando uma repetição máxima de back squat, strict press e deadlift. Depois, em 2019 ela venceu a prova do “Clean” com um levantamento de 265 lbs (120.4 kg). Durante a etapa online do Games desse ano, ela venceu o “1-Rep Max Front Squat” com uma carga de 313 lbs (142.2 kg). Tia, que competiu como levantadora de peso nas Olimpíadas de 2016 representando a Austrália, sem dúvidas vai ser a favorita em todos os workouts que tenham uma barra pesada, seja uma ou múltiplas repetições para uma carga máxima, ou qualquer “couplet” com cargas altas.
  • Wells, uma possível estraga-prazeres?: Brooke Wells é a única atleta entre as competidoras que já venceu a Tia em um workout com barras pesadas. Em 2016, ela foi a única mulher a terminar o “Ranch Deadlift Ladder”, completando o teste com um levantamento de 415 lbs (188.6 kg). Tia Toomey ficou em terceiro, com 390 lbs (177.2 kg). Wells ficou em segundo no “CrossFit Total”, perdendo para a Tia por apenas 5 lbs (2.3 kg)
  • O resto das mulheres estão muito atrás quando falamos de força.
  • Katrin Davidsdottir tem apenas três colocações dentro do top dez em eventos com barras pesadas, com sua melhor colocação sendo um quarto lugar no clean ano passado, em que ela levantou 230 lbs (104.5 kg).
  • Kari Pearce tem uma média de colocação nesses workouts melhor do que da Katrin, mas tem só duas colocações dentro do top dez, a sua melhor colocação foi um oitavo lugar no clean do ano passado, no qual ela não conseguiu realizar uma repetição com a carga inicial de 215 lbs (97.7 kg)
  • Temos poucos dados da Haley Adams, com apenas dois eventos, mas não é segredo que ela tem certa dificuldade em eventos com barras pesadas. Assim como a Kari Pearce, ela não conseguiu realizar uma repetição com a carga inicial da prova do clean no ano passado. A atleta de 19 anos tem ficado mais forte durante o último ano, mas ainda está atrás das outras competidoras.

No lado masculino:

  • Domínio do Mat: Fraser parece estar cada vez melhor, apesar dele ter ficado em quarto lugar no “One-Rep Max Front Squat”, ele bateu seu recorde pessoal por 20 lbs (9 kg). Ele tem sete colocações dentro do top dez em oito workouts, incluindo duas vitórias. A mais notável sendo seu clean de 380 lbs (172.7 kg) nos Games do ano passado. O antigo membro do time de levantamento de peso dos EUA prospera em  levantamentos olímpicos e quando tem que ciclar barras em workouts de velocidade. Onde ele tem dificuldade é nos deadlifts. As suas piores colocações são um 23° lugar no “Ranch Deadlift Ladder” e um 8° lugar no “CrossFit Total”.
  • Adler e Medeiros, possíveis estraga-prazeres?: Se tem um atleta que pode puxar o Fraser em um workout com clean and jerks pesados, pode ser o canadense Jeffrey Adler. No Dubai CrossFit Championship do último ano, ele ficou em segundo no evento de uma repetição máxima de clean and jerk, com 376 lbs (171 kg). Outro atleta que talvez possa puxar o Fraser é o que temos menos informações sobre. Justin Medeiros, de 21 anos, ficou em terceiro no “One-Rep Max Front Squat” na frente do Fraser com um levantamento de 437 lbs (198.6 kg). Na sua vitória no Filthy 150, ele conseguiu três colocações dentro do top cinco em workouts com barras pesadas. No evento de uma repetição máxima de snatch, ele finalizou com um levantamento de 281 lbs (127.7 kg).
  • Duas colocações no top dez para Kwant: A melhor colocação do Samuel Kwant em um workout com barra pesada é um oitavo lugar no “Squat Clean Pyramid” nos Games de 2016. Nos Games de 2017 ele ficou em décimo no “One-Rep Max Snatch” com um levantamento de 285 lbs.
  • As melhores do Ohlsen: Noah Ohlsen tem a pior média de colocação entre os competidores, com 16.8, mas ele melhorou muito essa sua deficiência nos últimos anos. Desde os Games de 2018, a sua média de colocação abaixa para 11.2, incluindo a sua melhor colocação em um workout com barra pesada. Nos Games do ano passado ele ficou em quinto no “Clean” com um levantamento de 355 lbs (161.3 kg)

Conclusão: Resumindo, quando um workout com barra pesada aparecer no Rancho na semana que vem, espere que os parceiros de treino, Fraser e Toomey, vençam. Mesmo se eles não vencerem esses eventos, não deve haver uma diferença tão grande entre eles e o melhor colocado que vá fazer muita diferença no leaderboard geral. Baseado em dados passados, não tem outro atleta, em seus respectivos lados, que são tão bem equilibrados em todos os possíveis movimentos com uma barra pesada.

Provavelmente a Wells é melhor em deadlifts do que a Toomey, mas a tricampeã é melhor nos levantamentos olímpicos. E o resto das atletas competindo provavelmente não vão influenciar tanto nos pontos entre as duas nos testes de força.

Medeiros e Adler são bons levantadores de peso, mas como vão se sair enfrentando o Fraser cara-a-cara? Irá o Kwant, com seu histórico bem sucedido em workouts com barras pesadas que precisam de velocidade e ciclos rápidos, ser o estraga-prazeres? Conseguirá o Ohlsen continuar melhorando suas colocações em workouts com barras pesadas? Essas são algumas das perguntas que serão respondidas no Rancho em breve.