CrossFit Games

Próximos na Fila: O Que a Aposentadoria do Mat Fraser Significa Para A Categoria Masculina

February 4, 2021 by
Image Credit: CrossFit LLC
Enjoying Morning Chalk Up? Access additional exclusive interviews, analyses, and stories with an Rx membership.

Editor’s Note: This story was translated to Portuguese from the original English version, which you can read here.

A aposentadoria de Mat Fraser deixou um buraco no topo da divisão masculina nos CrossFit Games. Sem rodeios, a aposentadoria do atleta mais dominante que o esporte já viu, de repente, abre uma lacuna de oportunidade grande o suficiente para entrar um caminhão cheio de equipamentos da Rogue.

A pergunta que não quer calar: Quem é o próximo?

Pensando historicamente, a resposta é um pouco complicada. Deve-se notar que o mesmo Mat Fraser que deteve o monopólio do topo do pódio na última meia década, também é o único homem na história a ser duas vezes vice-campeão dos Games.

Isso significa que ninguém que sobrou no atual campo competitivo masculino foi capaz de se consolidar como o herdeiro aparente. Todas as cinco corridas pelo título de Fraser resultaram em uma pessoa diferente com a medalha de prata ao seu lado no pódio.

  • 2016: Um ano depois de vencer os Games, Ben Smith levou para casa a medalha de prata, terminando 197 pontos atrás de Fraser e 36 pontos à frente do 3º colocado Patrick Vellner.
  • 2017: Indiscutivelmente, o vice-campeão mais bem definido veio quando Brent Fikowski terminou em segundo durante a primeira temporada em Madison. “The Professor” estava 216 pontos atrás de Fraser, mas também com uma margem considerável de 124 pontos à frente do 3º colocado Patrick Vellner.
  • 2018: No último ano sob o sistema das “Regionais”, Patrick Vellner terminou em 2º lugar e no pódio pelo 3º ano consecutivo, à frente dos 3º e 4º colocados Lukas Hogberg e Brent Fikowski por 56 pontos.
  • 2019: Uma temporada de mudanças abalou as coisas nos Games, e Noah Ohlsen teve a melhor chance de derrubar Fraser em meio a uma estrutura caótica em Madison. Ohlsen terminou a apenas 35 pontos atrás de Fraser e conquistou seu primeiro pódio na carreira nos Games.
  • 2020: em um ano em que uma pandemia ocorreu ao longo da temporada, o azarão Samuel Kwant apareceu em grande estilo. Kwant chocou muitos ao chegar aos “Cinco Finalistas”, antes de terminar em segundo lugar nos Games na Califórnia.

A constante variação do segundo lugar nos Games exige um olhar mais profundo na consistência de alguns dos principais atletas, que repetidamente tiveram um bom desempenho nos Games ao longo do tempo. Alguns favoritos começam a surgir quando o escopo é ampliado para além do pódio.

  • Bjorgvin Karl Gudmundsson (BKG): Média de colocação de 5,8 em cinco temporadas. Uma vez no pódio. Terminou em 8º nos 2020 CrossFit Games.
  • Noah Ohlsen: Média de colocação de 6,2 em cinco temporadas. Uma vez no pódio. Terminou em 4º lugar nos 2020 CrossFit Games.
  • Patrick Vellner: Média final de 6,6 em cinco temporadas. Três vezes no pódio. Terminou em 9º nos 2020 CrossFit Games.
  • Scott Panchik: Média de colocação de 6,75 em quatro temporadas. Nunca ficou no pódio, mas tem sete resultados em 6º lugar ou melhor. Retorna à competição individual em 2021.
  • Brent Fikowski: Média de colocação de 11,2 em cinco temporadas. Uma vez no pódio. Terminou em 23º nos 2020 CrossFit Games.

No entanto, esses números capturam apenas parte do cenário e, embora seja uma parte significativa, é necessário identificar outliers e exceções que também merecem ser considerados.

  • Resultados recentes: Samuel Kwant, Justin Medeiros, Jeffrey Adler, Chandler Smith e Jonne Koski tiveram o melhor ano da carreira em 2020. Apesar de não terem as mesmas conquistas que os outros atletas listados, eles estão em uma trajetória ascendente que também os coloca na disputa. Lembrando que haviam atletas como Patrick Vellner – que estava com uma lesão na virilha – que tiveram suas atuações recentes nos Games prejudicadas por lesões.
  • Checando a idade: tanto a idade quanto a “idade de treinamento” são certamente um fator quando se olha além da temporada de 2021, já que atletas como Kwant (24) e Medeiros (21) têm o tempo ao seu lado, com espaço para se desenvolver e melhorar. Fikowski, Vellner, Panchik e Ohslen estão todos perto ou acima dos 30 anos, o que já os deixa próximo ao auge da idade atlética masculina.
  • Vitórias em outras eventos: também é importante observar quais atletas além do Mat Fraser conseguiram escalar o topo da montanha em competições nos últimos anos. Dada a variação do formato nos Games nas últimas duas temporadas, e considerando que as coisas em 2021 devem estar se normalizando um pouco, atletas como Vellner, Fikowski, Medeiros, Chandler Smith, Koski e BKG têm vitórias em eventos em cima de outros concorrentes dos Games.

Conclusão: nomes como Vellner, Ohlsen, Fikwoski e BKG aparecem repetidamente nas análises, mas fatores atenuantes dificilmente são uma coisa certa. Tivemos a sorte de ter uma aposta certeira para o topo do esporte na última década. Essa é a beleza do que vem por aí na temporada de 2021, está em aberto.

Get the Newsletter

For a daily digest of all things CrossFit. Community, Competitions, Athletes, Tips, Recipes, Deals and more.

This field is for validation purposes and should be left unchanged.